Passos Para Abrir Sua Cafeteria

10 passos para abrir sua cafeteria

Nos últimos anos, muitas pessoas começaram a apostar no café e, com isso, o número de cafeterias cresceu muito no Brasil, não somente nas capitais, mas também no interior. São os espaços terceira onda: movimento do mercado de cafés especiais marcado por uma significativa mudança de percepção do produto, passando por melhorias em todo o seu processo, desde a fazenda até à xícara.

Na matéria de capa do início de 2017 (edição 54 da Espresso), listamos dez itens que podem ajudar quem deseja investir neste tipo de negócio ou apenas arrumar seu estabelecimento já em funcionamento. Confira um resumo!

  1. Ponto movimentado

É de grande importância que seu negócio esteja localizado em uma área onde as pessoas possam ter conhecimento dele, criando assim uma comunidade local.

Caso o ponto seja longe do movimento, é legal que seja investido bastante em mídias espontâneas, como redes sociais e até anúncios. Lembre-se: seu negócio não vai dar certo apenas para seus amigos. A informação precisa chegar até as pessoas de alguma maneira.

2

  1. Lugar compacto

Uma das maiores dificuldades para o setor de cafeterias é a mão de obra especializada de barista, cozinheiro e atendente. Por isso, seja enxuto. Um lugar menor cabe menos gente, porém é muito mais fácil de ser administrado. Caso você tenha alguma experiência na área, coloque a mão na massa. Você pode ser o barista ou o atendente. De qualquer forma, terá um gasto a menos.

Aproveite ao máximo o ambiente! Você pode fazer uso de balcões, prateleiras e mesas coletivas, além de bancos externos e áreas ao ar livre. Opções para o cliente levar, como os copos ‘to go’, também ajudam a dar vasão ao seu produto.

3

  1. Equipe competente

Muitos jovens procuram trabalhar atrás do balcão. Busque estes profissionais em grupos do setor, peça indicações para empresários de alimentação ou aposte em pessoas que não possuem formação anterior na área do café e invista na formação deles.

Para evitar a saída de seus colaboradores, planeje bem os benefícios da empresa, tente traçar um plano para eles e deixe muito claro seus objetivos desde o começo. Tente construir junto com eles a cultura da sua empresa.

4

  1. Espaço moderno

Busque referências internacionais e nacionais antes de abrir sua cafeteria. Se possível, contrate um arquiteto que possa transmitir para o seu local o que você quer comunicar aos seus clientes. Vise não apenas a parte visual, mas também a parte hidráulica e elétrica.

A estrutura dependerá muito do cardápio que você escolher para a casa. Caso o cardápio tenha comidas mais elaboradas, sua cafeteria precisará de uma cozinha mais sofisticada. Se o plano for comidinhas rápidas, sua estrutura será outra, provavelmente com apenas um forno elétrico.

5

  1. Cardápio pequeno

Se o seu foco é o café, procure trabalhar com um cardápio simples e de fácil execução. O café exige muita atenção e a balança do seu tempo precisa sempre pender mais para ele. Por isso, determine desde o início o perfil do seu estabelecimento.

O horário de abertura também ajudará muito nisso. As cafeterias “terceira onda” são, muitas vezes, parte de um passeio turístico pela cidade, portanto, pense se é o perfil do seu negócio ficar aberto no sábado e/ou domingo. Isso pode ajudar a formar um público fora do seu bairro.

6

  1. Equipamentos de ponta

Após a escolha o cardápio, você pode escolher seus equipamentos. Você deve pensar desde as máquinas de espresso, forno elétrico e lava-louças até pratos, talheres e xícaras.

A quantidade de coisas irá variar de acordo com o seu tipo de cardápio. Se planeje bem para que não haja gastos extras ou que não falte nada. Trabalhe com listas dos produtos, quantidades e check-lists de compra. Pesquisa de preço e fornecedor também são itens muito importantes.

BRASIL / MINAS GERAIS / BELO HORIZONTE / OOP / Soft Opening © Flávio Charchar

  1. Café de qualidade

O café é a grande atração e a estrela do seu negócio, então, faça uma escolha minuciosa do produto. Invista em grãos de procedência, estude a região e a origem do café. Conheça fazendas produtivas e relacione-se com outras pessoas do mercado.

8

  1. Torrar ou não torrar?

Se optar por ter um equipamento de torra dentro da cafeteria, avalie bem se o seu conhecimento justifica o investimento. A torra é um dos pontos mais sensíveis após as etapas produtivas na fazenda. É preciso bastante experiência para definir os perfis de torra dos grãos. Por isso, não hesite em procurar ajuda nesse ponto ou ainda em postergar um pouco este investimento.

9

  1. Métodos de preparo

Hoje em dia existem muitos métodos para se preparar um café. Quanto mais métodos você tiver, mais flexível será seu cardápio, incentivando o cliente a retornar para conhecer outras opções.

Porém, tenha cuidado nas escolhas, pois há um tempo específico para o preparo em cada um deles. Com uma equipe enxuta, pode ser que você tenha problemas no lado operacional. As receitas precisam estar predefinidas com a dosagem do café, a proporção da água e o tempo de extração, além da quantidade de equipamentos para servir vários clientes ao mesmo tempo.

10

  1. Planejamento financeiro

Todas essas ideias serão possíveis se, dentro do plano de negócio, for feito um detalhado planejamento financeiro. Para isso, procure a ajuda de um profissional, caso não seja você a pessoa mais experiente nesse ponto.

O capital de giro é algo muito importante, ele está diretamente relacionado ao ciclo operacional da empresa. Normalmente, no início, o faturamento é inferior às despesas. Uma administração ineficiente poderá afetar de forma drástica o fluxo de caixa da empresa.

Para que você saiba quanto tempo será necessário para que o negócio tenha o retorno do investimento, todos os custos fixos e valores mensais estimados devem ser listados para a facilitação dos cálculos. Encontre um ponto de equilíbrio.

ultima

Tudo entendido?
Agora, mãos à obra. Pense nos seguintes pontos e defina de forma bem objetiva: a) o que é o negócio; b) quais os principais produtos e/ou serviços; c) quem serão seus principais clientes; d) onde se localizará a empresa; e) o montante de capital a ser investido; f) qual será o faturamento mensal; g) que lucro espera obter do negócio; h) em quanto tempo espera que o capital investido retorne.

Fonte: Revista Espresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

/* Inserir o icone do Whatsapp flutuante no site */