Pró-labore: Um Guia com tudo o que os sócios de uma Agência de Publicidade precisam Saber!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Conhecido também como “o salário do chefe”, o pró-labore é essencial para  que você saiba se remunerar e não confunda as contas pessoais com as profissionais!

Muitas dúvidas cercam sócios e diretores quando o assunto é pró-labore, ainda mais quando falamos de um negócio tão dinâmico quanto uma agência de publicidade.

Pensando nisso, nós, da Attentive Consultoria, justamente por conhecermos com maior precisão as questões contratuais e legais da estruturação de uma empresa, no que tange os direitos societários, separamos as principais dúvidas sobre pró-labore e vamos te ajudar a entendê-las com mais clareza. O que acha?

Então, se está afim de saber com exatidão do que se trata esse termo e como definir valores justos entre os seus sócios, confira agora mesmo essa postagem que preparamos especialmente para você, dono de agência de publicidade.  

O que é Pró-labore?

Então, para começarmos bem, vamos entender do que se trata o pró-labore…

Pró-labore é um termo que tem origem do latim, que significa “pelo trabalho”.

Sendo direto, ele corresponde a remuneração dos sócios e diretores da empresa, uma vez que eles estão responsáveis legalmente pelo empreendimento.

Qual a diferença de pró-labore para salário?

Muito diferente do salário, que é uma obrigação trabalhista, o pró-labore não possui vínculo algum com FGTS ou então obrigatoriedade de cálculo de férias, 13º, adicionais noturnos etc.

Mas, nada impede de que a empresa estabeleça um contrato com os seus sócios ou diretores que possibilite esses cálculos e benefícios, – exceto o FGTS, vale lembrar.

Como calcular o valor do pró-labore?

O pró-labore, embora não tenha vínculo com obrigações trabalhistas, é um cálculo com incidência de impostos, e saber como defini-lo é essencial para satisfação dos seus sócios e para a saúde financeira da empresa.

Vale lembrar que: não existe um piso ou um teto para a definição do valor a ser pago aos seus sócios na definição do valor do pró-labore a cada um deles, contudo, é preciso ser justo e destinar somente o necessário para o exercício das suas tarefas e atividades como pessoa física – voltando a lembrar que incidem impostos sobre esse valor.

É como um pensamento que contemplei no blog: e-commerce de Sucesso, do Bruno de Oliveira…

Se eu fosse contratar um funcionário para fazer exatamente o que eu faço, quanto valeria o salário dele?

Portanto, em vez de definir um valor exorbitante de pró-labore para as cabeças do negócio, avalie as funções e responsabilidade de cada um e seja justo.

“Mas e o meu lucro com tudo isso?”

Isso você tira da distribuição de lucros, que já foi devidamente tributada e pode ser repartida sem problemas entre as participações de cada um.

Conte com a Attentive Consultoria e conte com uma definição justa do seu pró-labore!

Então, para que não hajam conflitos e todas as partes interessadas sejam remuneradas com um pró-labore justo, conte com os profissionais da Attentive e defina um valor assertivo entre os seus sócios.

Insira seu e-mail para receber nossos artigos

Alerta sobre DECORE

Conforme amplamente divulgado pelo Conselho Federal de Contabilidade, quadrilhas especializadas tem oferecido crédito e indicando uma pessoa que supostamente trabalha em uma contabilidade para emitir a DECORE. O Grupo Attentive alerta que não fornece DECORE a não clientes e adverte que ninguém está autorizado a oferecer ou fornecer tal declaração em nome do grupo, não se
responsabilizando por qualquer prejuízo. Em caso de
dúvida, solicitamos que entre em contato conosco
por nossos canais oficiais de atendimento.