Quando devo pagar adicional de insalubridade ou periculosidade?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Você sabe qual é a regra aplicável e quando deve pagar adicional de insalubridade ou periculosidade? O assunto costuma gerar uma série de dúvidas no empresariado brasileiro.

Muitos inclusive acabam colocando seus negócios sob o risco de pagamento de multas por desconhecer a legislação que trata do assunto.

Para que você não fique em dúvida e a sua empresa não corra riscos, a Attentive Contabilidade preparou este conteúdo, vale a pena conferir até o final para ficar muito bem informado.

O que é adicional de insalubridade?

O adicional de insalubridade é um benefício concedido por lei para profissionais expostos a condições de trabalho insalubres, ou seja, na presença de agentes nocivos à manutenção das boas condições de saúde.

A referida verba trabalhista está prevista no artigo 189 da CLT, conforme abaixo:

“Art. . 189 – Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos. ” 

Vale destacar que de acordo com a legislação vigente, o adicional de insalubridade pode ser dividido em três níveis, são eles:

  • Baixo risco – 10%
  • Médio risco – 20%
  • Alto risco – 40%

Como regra, esse adicional é calculado com base no salário mínimo dos empregados, conforme já determinou o STF. 

No entanto, alguns sindicatos podem acordar com os empregadores outros tipos de base para cálculo da insalubridade, como o salário base da categoria e o próprio salário do funcionário beneficiado.

Por fim, vale destacar que o nível de insalubridade a ser adotado em cada caso, está previsto na NR 15.

O que é adicional de periculosidade?

É muito comum que trabalhadores e até mesmo alguns empregadores confundam o adicional de periculosidade com a insalubridade, mas na prática, é importante deixar claro que são verbas trabalhistas completamente distintas.

O adicional de periculosidade deve ser pago na importância de 30% sobre a remuneração de trabalhadores expostos à situação de risco.

A previsão legal para o pagamento deste adicional está presente no artigo 193 da CLT, veja:

“Art. 193. São consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a:

I – Inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;

II – Roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.”

Qual a diferença e quando devo pagar adicional de insalubridade ou periculosidade?

Insalubridade: Considera-se como trabalho insalubre aquele em que há exposição a agentes nocivos à saúde e que, portanto, podem gerar problemas de saúde no longo prazo.

Periculosidade: Por sua vez, considera-se como trabalho perigoso, aquele que coloca em risco imediato à integridade física e a vida do trabalhador.

Portanto, essas são justamente as hipóteses para pagar adicional de insalubridade ou periculosidade.

Deseja saber mais? Entre em contato com a Attentive Contabilidade, converse com nossos especialistas e retire suas dúvidas.

Insira seu e-mail para receber nossos artigos

Alerta sobre DECORE

Conforme amplamente divulgado pelo Conselho Federal de Contabilidade, quadrilhas especializadas tem oferecido crédito e indicando uma pessoa que supostamente trabalha em uma contabilidade para emitir a DECORE. O Grupo Attentive alerta que não fornece DECORE a não clientes e adverte que ninguém está autorizado a oferecer ou fornecer tal declaração em nome do grupo, não se
responsabilizando por qualquer prejuízo. Em caso de
dúvida, solicitamos que entre em contato conosco
por nossos canais oficiais de atendimento.